CAMINHO, O VERDADEIRO SENTIDO DA VIDA

O submundo da consciência é um calabouço úmido e escuro, cheio de ratos e de imundícies, excrementos fétidos, tempestades de enxofre com fungos, cadáveres podres, ossos derretidos, poeira de gente morta e esquecida, passado, presente, e futuro, um amontoado de coisas escondidas, ideias abandonadas, um organismo vivo com hábitos noturnos, suborno a verdade incontestável do Eu, a vergonha, o ponto negativo, a ausência de estrelinhas, lama, caos, abismo. Então, vem o Sol sobre a consciência, acordamos, e o paraíso se manifesta em sorrisos amarelos, em fraternidades cor de sangue, a cinza se faz verde, poucas vontades se concretizam, o vento sopra no rosto, o calor aquece a pele, as coisas viram sensações, o botão desabrocha em perdões, abraços, aplausos. Mas, o espírito permanece sentado sobre a pedra, olhando o rio, as vezes rindo, outras chorando, e se enchendo da verdadeira luz da sabedoria.

Fernando Fortuna

Publicitário, escritor, cineasta, músico. Pois bem, amante das artes e dos movimentos filosóficos da alma. Noite Literal é o meu quintal celestial. É neste espaço que pretendo trocar energias com você.

Leia também

COMENTE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *