EU SOU A CHUVA INDO EMBORA CHOVER

Eu gosto da chuva, e gosto muito dela.

Tem uma infantilidade que chuvisca com os primeiros pingos.

A chuva revela o cheiro da terra, o cheiro do mato.

Quando ela chove com o Sol, é casamento de espanhol.

Quando o Sol raia com a chuva, é casamento de viúva.

É verdade que ela cai de pé, e corre deitada.

E poucos, como eu, que já nadaram na enxurrada, sabem disso.

Eu nadei no meio fio, na enxurrada da sarjeta, e sobrevivi.

Eu fui criança sob a chuva.

Por isso, quando chove, me molha a alma.

Ela é geladinha quando pinga nas costas, refresca a cabeça.

E ela conecta tudo numa coisa só, eu, você, o mato, a terra,

E tudo mais que está molhado de chuva vira uma coisa só.

A chuva tem um barulhinho de um monte de toc, toc, tudo juntinho,

Um monte de gente rindo ao mesmo tempo, aplausos.

Nossa. Quantos barulhinhos tem a chuva.

Os pingos vão se juntando no chão, ficam grandões, e viram poça.

E a gente pula com força na poça, como em um mergulho instantâneo,

Que cada gota foge da poça, e se acode respingando na senhora,

E se acode respingando na moça, escorre pelo tempo de uma perna,

De um sapato, e outra vez vira poça.

E a chuva faz brotar tanta coisa, faz brotar a comida, a flor que cativa.

A chuva é assim, atrevida, se joga por cima de tudo.

A chuva é tão corajosa, que enfrenta o próprio guarda da chuva, e molha o pé da gente.

A chuva molha até o vento, e o vento, molhado, congela ela.

É, ela molha o vento, e quando ela molha o vento, pinta o arco-íris.

Ela não vem assim, do nada, tem uma dança pra chamar a chuva.

E o trovão, o trovão é o grito grave da chuva.

E o relâmpago, o relâmpago é o brilho da chuva.

A chuva é tão docinha quando escorre do lábio e encosta na língua.

As nuvens são a casa da chuva, e, quando elas crescem, vão embora chover.

Fernando Fortuna

Publicitário, escritor, cineasta, músico. Pois bem, amante das artes e dos movimentos filosóficos da alma. Noite Literal é o meu quintal celestial. É neste espaço que pretendo trocar energias com você.

Leia também

COMENTE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *