JARDIM DO IMUNDO

Cuspi na cara do mundo,
Em um escarro profundo,
Um catarro firme e espesso.
E isso pra mim não tem preço…

Abri as pernas da vida,
Que em atitude atrevida
Tirou-me a luz e a sorte,
Parindo uma filha com a cara da morte.

Eu ri de tudo e de todos,
Me alimentei nos esgotos,
Chorei sozinho e sem dor,
Não tendo pena do amor.

Explico aqui o meu ódio,
Após um trago de ópio:
Meus ossos quebrando em torpor,
Porque me arrancaram uma flor…

DF 12/06/2016

 

 

 

 

 

 

Fernando Fortuna

Publicitário, escritor, cineasta, músico. Pois bem, amante das artes e dos movimentos filosóficos da alma. Noite Literal é o meu quintal celestial. É neste espaço que pretendo trocar energias com você.

Leia também

COMENTE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *