NAZISMO

Adolf Hitler.

Na realidade que você conhece, este é o nome do Chanceler Austríaco que perseguia os judeus, minorias, e tornou-se o maior personagem da tragédia humana.

“Podemos ter um século de luta à nossa frente”. – disse Hitler certa vez. “Antes isso do que ir dormir”.

Já estive numa realidade onde Hitler nunca existiu, numa em que ele era um dos maiores pintores da humanidade, numa em que ele era um homem santo e defensor das minorias perseguidas pelos tiranos.

Mas, de alguma forma, a realidade nazista floresce.

A pior das realidades nazista que já pude observar foi a que surgiu nos Estados Unidos, sob o pulso do general W. Bush, em 2001.

Claro que quando digo EUA, é apenas para que você se localize, pois, em 1969, depois de um longo período de guerra fria entre os EUA e o império Ariano, as Américas já eram colônias Alemãs.

Aliados a Hitler e por seu pioneirismo na extração de petróleo, responsáveis por suprir as tropas Arianas, os Bush herdaram o império nazista, depois que Hitler faleceu, aos 90 anos de idade, no final da década de setenta

M. Stagg, meteorologista escocês das tropas aliadas, mesmo sabendo sobre a forte tempestade que castigava a costa francesa, disse que o céu se abriria um pouco mais tarde.

Na realidade que você está vivendo, foi o que aconteceu.

Na realidade que vou lhe contar, a tempestade continuou.

Os soldados que desembarcaram na França na manhã de 6 de junho de 1944, chegaram enjoados e sem condições de poder lutar. Não havia visibilidade para os aviões lançarem bombas nem paraquedistas.

A operação para libertar a França fracassou e o dia D nunca existiu.

Mas, Hitler já havia vencido a guerra três anos antes, quando decidiu por uma invasão indireta a Rússia.

Na realidade que você conhece, Hitler ataca a Rússia de frente e é vencido pelo inverno, na realidade que estou lhe contando, Hitler entra fácil pela Turquia, Oriente Médio e toma o Sul da União Soviética, onde o inverno não é tão intenso. Na sequência ele conquista a Índia e as colônias europeias da África.

Seus aliados japoneses ocuparam a China, unindo o Japão com a Alemanha.

Assim, a dependência da guerra, fez com que as empresas Alemãs se desenvolvessem utilizando mão de obra escrava para fornecer equipamentos ao exército.

Em 1950 o império Ariano se estendia pela Europa, Ásia, África, Pacifico e Oceania. Judeus e ciganos foram aniquilados.

Surgiram as duas classes que se estabeleceram: os Arianos e os inferiores.

Foram quase 20 anos para vencer os EUA e a América Latina. Uma guerra intensa até 1960, depois uma guerra fria, que mais parecia um tratado de cooperação, tornando as Américas em colônias Arianas já estabelecidas em 1969.

Nesta época, apesar de velho e cansado, Hitler ainda era o imperador do mundo, deixando romanos e mongóis banidos para sempre da história.

Em 1979 depois que Hitler morre aos 90 anos de idade, os Bush tomam o poder do império Ariano.

A humanidade chega ao século XXI destroçada, sem avanços científicos, com uma informática bastante rude, que serve apenas para controle de informação.

A internet não existe, nunca pode ser pensada num mundo que só pensa em fabricar bombas.

Então, no ano de 2001, uma população de nove bilhões de pessoas foi reduzida em setenta por sento.

Este é agora um mundo de miséria e estagnação.

Fernando Fortuna

Publicitário, escritor, cineasta, músico. Pois bem, amante das artes e dos movimentos filosóficos da alma. Noite Literal é o meu quintal celestial. É neste espaço que pretendo trocar energias com você.

Leia também

COMENTE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *