PALHACITOS COLORIDOS DO SARGENTO PHILIP ASTLEY

Sim, o morro precisava de palhaços, aqueles palhaços coloridos, que dão gargalhadas de felicidade, e contagiam com isso. E daí, nem precisava hospital, porque ninguém iria adoecer com tanta alegria. O máximo seria uma salinha de curativos pra molecadinha mais arteira. O morro precisava de palhaços coloridos e engraçados, e todo mundo iria rir das piadas do palhaço, porque todo mundo é inteligente e tem cultura, e porque todo mundo iria querer aprender com seus professores, nas suas escolas, qual é a verdadeira graça da vida. Sim, o morro precisava de palhaços, pra levar a marmelada, o pirulito e o algodão doce. Parece irônico que Philip Astley, jovem sargento inglês, tenha modernizado o circo na metade do século dezoito ao adicionar palhaços no espetáculo. Sim, o morro precisava dos palhacitos coloridos, e não de palhacitos verde oliva.

Fernando Fortuna

Publicitário, escritor, cineasta, músico. Pois bem, amante das artes e dos movimentos filosóficos da alma. Noite Literal é o meu quintal celestial. É neste espaço que pretendo trocar energias com você.

Leia também

COMENTE!

2 comentários

  1. RENATA disse:

    Que sensibilidade e iluminação. Amei!!!

  2. Fernando disse:

    Muito grato. Vc é uma importante leitora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *