ROCK, MADRUGADA E CAFÉ

Num mundo medido em polegadas,
Só o que interrompe a madrugada
É uma xícara requentada de café…

No instantâneo da noite escura,
As luzes de São Sebastião.

Todo mundo está dormindo,
E a agente aqui descobrindo
Os planos de conspiração.

Me sento distante ao seu lado,
Acerto a contagem de três…

E, numa energia danada,
Trombamos na mesma risada
Querendo tudo outra vez.

Um Rock girando com a noite,
Como um veneno novo nas suas veias.
Um solo doce de guitarra….

Então, passa a noite e o dia,
A tua presença me acalma.

Você vem num verso preciso,
Cheirando a vontade e capricho,
De um “ato de libertação da alma”.

 

 

 

Fernando Fortuna

Publicitário, escritor, cineasta, músico. Pois bem, amante das artes e dos movimentos filosóficos da alma. Noite Literal é o meu quintal celestial. É neste espaço que pretendo trocar energias com você.

Leia também

COMENTE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *