O MUNDO REVERSO

Quero lhe revelar um universo oposto ao grande mistério da direção do tempo, onde a percepção as leis fundamentais da física não fazem qualquer distinção entre o passado e o futuro.

É um quebra cabeça do ponto de vista dessas leis, por que devemos pensar que, algo como, ao agir agora, pode afetar tanto o passado quanto o futuro.

Numa experiência consciente, estamos retrocedendo no tempo.

Um coveiro aponta sua pá para a cova, a terra se “derrama” do fundo da cova para sua pá.

O caixão é retirado da cova e levado ao velório, do velório o cadáver é levado ao hospital, onde o coração começa a bater.

O paciente sente uma dor no peito e começa a melhorar, até retornar para sua casa.

Ele se levanta de um infarto, do chão da cozinha, e volta ao quarto, sentindo sede e algumas pontadas no peito, que vão melhorando.

Ele comemora com sua esposa seus vinte e cinco anos de casamento, seus trinta e três anos de idade, beija a primeira namorada, sofre seu primeiro tombo de bicicleta, os primeiros tombos antes de engatinhar, e passeia pelas ruas, no ventre de sua mãe.

Ele é um ser que agora se transformou num organismo, que se transforma num grupo de órgãos, que dá origem a um conjunto de tecidos.

Cacos “caem” do chão para uma mesa, e ficam em estado de vaso.

Uma frigideira esfria o óleo, o ovo “cai” de volta na casca, e alguém com fome coloca o ovo na geladeira.

Pega o paletó no sofá da sala, fecha a porta e vai ao trabalho, as seis da tarde.

Trabalha até às sete da manhã, liga seu despertador e dorme até a noite chegar.

Um cão volta até um poste molhado, levanta a perna, retira a urina do poste e se afasta, farejando a calçada, com uma vontade de urinar que vai passar.

Um rio gigantesco corre para uma cachoeira, que “cai” do vale para o alto da serra e flui, manso, para uma pequena nascente.

A chuva “cai” das enxurradas para as nuvens nubladas, que vão clareando até ensolarar.

Os romanos dão lugar aos egípcios, o homo sapiens cede o mundo para o Neandertal, os humanoides dão lugar aos grandes lagartos, a vida devolve o planeta ao caos e o caos transforma-se na partícula inicial.

 

Do livro: Realidade Alternativa, Mundos Alternativos – Fernando Fortuna

Fernando Fortuna

Publicitário, escritor, cineasta, músico. Pois bem, amante das artes e dos movimentos filosóficos da alma. Noite Literal é o meu quintal celestial. É neste espaço que pretendo trocar energias com você.

Leia também

COMENTE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *